TI deixa papel de suporte para impulsionar negócios

“Nos próximos anos, graças às perspectivas de crescimento interno e de investimentos externos, assistiremos à expansão ainda maior da terceirização de TI no Brasil. Consequentemente, os clientes serão cada vez mais exigentes e o aumento na demanda por fornecedores com capacidade para assumir os maiores níveis de exigência do mercado, com qualidade de serviço em infraestrutura, agilidade e margem de erro aproximada de zero será cada vez maior.” A previsão é de Nelson Wilson, sócio da everis responsável pela área de Outsourcing no Brasil.

De acordo com o executivo, está por vir um movimento ainda mais sofisticado no que diz respeito ao outsourcing. A combinação de itens como infraestrutura e sistemas, redução de custos, eficiência operacional, economia de escala e melhora contínua da disponibilidade de desempenho serão considerados os grandes agentes beneficiadores desse cenário.

No Brasil, segundo dados de mercado, os investimentos em TI deverão crescer a uma média anual de 6,9% até 2013, o que significa uma injeção de US$ 16,5 bilhões no País somente em 2010. Para a o especialista, tecnologias como Cloud Computing, Open Source, Gestão de Storage, Gestão Integrada de Redes e Soluções de Virtualização devem crescer acima da média nos próximos quatro anos.

“Atualmente o negócio da terceirização tornou-se tema estratégico”, diz o executivo da everis. “As áreas de TI, além da sua evolução tecnológica, estão direcionadas para gestão e governança dos processos e da sua terceirização”, afirma Nelson, para quem a empresa que propõe uma solução de outsourcing tem de levar em conta a questão do interesse do cliente, pois migrar ou não para a terceirização, e com que extensão, é uma decisão fundamental para o futuro de qualquer empresa.

Uma das grandes inovações da everis para esse setor é o modelo de gestão com foco no relacionamento com os clientes. A consultoria, que não presta serviço por meio da alocação de mão de obra (body shoping) e sim com foco no serviço de valor agregado, baseado em resultados claros de eficiência e qualidade, já gerou resultados de 35% a 40% na redução de custos operacionais no orçamento para seus clientes.

Por fim, o objetivo da área de TI é atuar como fonte de inteligência e colocar nas mãos de especialistas a segurança, a manutenção e a operação da plataforma tecnológica. “Terceirizar responsabilidades que não fazem parte diretamente do core business – atividades de infraestrutura (armazenamento de dados, gerenciamento de redes e equipamentos, data center, entre outras), sistemas (desenvolvimento, manutenção e modernização) e processos de negócio são ferramentas que têm por objetivo fazer com que o foco das organizações seja o negócio em si e, consequentemente, melhores resultados”, finaliza Nelson Wilson, sócio da everis responsável pela área de Outsourcing no Brasil.

TI deixa papel de suporte para impulsionar negócios