SQL 2011 Denali – HADRON

Com a chegada de cada nova versão do SQL Server, novas tecnologias são introduzidas ou ha melhorias nas ja existentes. Quando o SQL Server 2005 foi lançado, uma nova solução de alta disponibilidade denominada Mirror foi um dos grandes diferenciais em relação sua versão anterior (SQL Server 2000).

Como o Mirror Funciona:
Vamos supor que exista o servidor SRV01 com a base BSE1 na instancia ITC1, ja no servidor SRV2, existe a instancia ITC2. Voce foi designado para propor uma solução de alta disponibilidade, porem, voce não possui uma storage (Armazenamento externo), e como lhe foi dito que a diferença entre a base de contingencia e a principal deve ser minima, o log shipping pode até ser aceitavel, porem não é recomendado cria-lo para ficar rodando em um intervalo muito pequeno, como voce precisa ter alta disponibilidade de toda uma base, a replicação se torna uma solução inviavel, portanto sua melhor opção (Até o SQL Server 2008) é a utilização do Mirror.
Claro que o mirror possui sua vantagens e desvantagens, cujas quais são listadas abaixo:

Vantagens:
– Facil configuração e monitoramento.
– Base primaria e secundaria sincronizadas em tempo real.
– Não é necessario uma solução de hardware de discos externos (Storage).
– FailOver automatico com a utilização de uma instancia Witness.

Desvantagens:
– Necessario espaço em disco igual nos servidores envolvidos.
– Por ser sincrono, problemas de infra-estrutura em relação a rede podem atrapalhar a performance entre os servidores.
– FailOver de apenas uma base por mirror.
– Base secundaria fica em modo restoring não podendo nem ser acessada para consultas via SELECTs.

No SQL Server 2011 que ainda será lançado, existe uma nova solução atualmente chamada de High Avaiability Disaster Recovery AlwaysOn, ou simplismente HADRON, esta solução funciona como um mirror, porem possui algumas vantagens sobre seu concorrente.

Vantagens sobre o mirror comum:
– Escrita assincrona e com intervalo pequeno, ou seja, voce tera seus dados atualizados o mais rapido possivel em sua base secundaria, porem a performance de rede não ira impactar as ações na base primaria.
– FailOver automatico gerenciado pelo WSCS (Windows Server Cluster Service) para mais de uma base automaticamente.
– Como todo o FailOver é pelo WSCS, não é mais necessario uma instancia Witness para verificação do estado dos servidores envolvidos.
– Bases secundarias podem ser configuradas com 3 roles basicas de acesso:

1. Leitura -> Os usuarios podem se conectar porem apenas para leitura.
2. Leitura de conexão -> Não existe conexão direta na base, porem um select informando esta base, schema e tabela ira funcionar.
3. Sem leitura -> Mesmo estado do mirror comum.

Como conclusão final é possivel dizer que a solução HADRON não é realmente uma mudança extremamente impactante ou inovadora como foi o Mirror para o SQl Server 2005, mas possui conceitos e melhorias interessantes a serem considerados para sua implantação em alguns ambientes, principalmente pelo acesso de leitura na base secundaria.