Segundo idioma no trabalho

Nada de embromation. Se você não for jogador de futebol que enrola o inglês quando chega em outro país, como o jogador de futebol Anderson, quando foi para o Manchester United, então pratique bastante a segunda língua. Segundo pesquisa da Catho Online, apenas 24% dos profissionais brasileiros falam fluentemente o inglês.

Quanto maior o nível hierárquico maior também o conhecimento do idioma. Porém, dominar a língua estrangeira não é o principal requisito na hora da contratação. Na escala hierárquica, ter fluência em outro idioma aparece na 15ª posição

Atualmente é difícil ler um anúncio de emprego, principalmente voltado aos profissionais de nível superior, que não requisite fluência ou, pelo menos, o conhecimento da língua inglesa. No entanto, a pesquisa “A Contratação, Demissão e Carreira dos Executivos Brasileiros”, que a Catho Online realizou entre março e abril deste ano com mais de 16 mil entrevistados, constata que a grande maioria ainda não domina o idioma.

Somente 24,5% dos brasileiros falam fluentemente o inglês, com alguns erros, ou falam e escrevem corretamente. Em 2007, a soma desses dois fatores era ainda menor, 22,4%.

A pesquisa mostra ainda que, quanto maior o nível do cargo, maior o conhecimento do idioma. Além disso, a porcentagem de profissionais com proficiência na língua aumenta em multinacionais: 13,6% deles falam e escrevem corretamente, enquanto apenas 5,5% dos profissionais de empresas nacionais possuem essa facilidade. Outra tendência que se mantém nos últimos anos é a segunda língua mais procurada pelos profissionais, que continua sendo o espanhol.

Saber o inglês e até dominar um terceiro idioma, no entanto, não é o fator de maior relevância na hora da contratação. A pesquisa traçou uma escala de importância média dos fatores considerados no processo de seleção (de 1 a 17, sendo 1 o mais importante e 17 o menos importante) e, neste ano, a fluência em outro idioma aparece em 15º lugar. Na análise anterior, em 2007, a importância era maior.

A pesquisa sobre Contratação, Demissão e Carreira dos Executivos Brasileiros foi realizada entre os meses de março e abril deste ano. A análise contou com a opinião de 16.207 participantes, que responderam a um formulário online com 299 perguntas, questionando sobre estas três dimensões da vida do profissional. Foram levadas em consideração apenas as respostas de profissionais que trabalham em empresas privadas e que possuem mais de 18 anos de idade.

fonte: Segundo idioma no trabalho.