Rotatividade do pessoal de TI bate recorde em SP mas cuidado ao mudar de emprego

Voce já trocou de emprego neste ano, caro amigo e profissional de TI? Esta é uma pergunta mais comum neste ano para quem trabalha na área de Tecnologia da Informação do que você possa imaginar, acredite.

O Cadastro Geral de Emprego e Desemprego (Caged) do Ministério do Trabalho divulga mensalmente o índice e rotatividade de vários setores da economia e neste semestre, o setor de TI, mais especificamente na cidade de São Paulo, lidera o topo da lista chegando próximo a 10%.

Veja mais detalhes da pesquisa divulgada pelo IDGNow:

A rotatividade do setor de TI na cidade de São Paulo alcançou 9,8% no primeiro semestre de 2012, de acordo com dados do Sindicato dos Trabalhadores de TI (Sindpd-SP). O índice é mais alto do que as médias nacionais de atividades como indústria de transformação (3,8%) e comércio (4,5%), divulgadas mensalmente pelo Cadastro Geral de Emprego e Desemprego (Caged) do Ministério do Trabalho.

Segundo o Ministério do Trabalho, a capital paulista abriga cerca de 58% dos postos de trabalho em TI do estado e 27% do Brasil. Dos 110 mil trabalhadores de TI empregados até junho no município, 10.789 mil trocaram de emprego. No mesmo período do ano passado, esse número era 43% menor, somando 7.544 mil.

As áreas com rotatividade mais elevada no País, indica o Caged, no primeiro semestre deste ano, são construção civil, com média de 7%, agropecuária [5,8%], e comércio, com 4,5%. No setor de serviços, do qual TI faz parte, a rotação chega a 3,8%.

A rotatividade de profissionais no setor de TI, num cidade como São Paulo onde há grande concentração de mão de obra, empresas e empregos sobrando, é algo que é mais difícil de controlar justamente pela gama de opções de mudança de emprego que nós, profissionais da área temos quando estamos insatisfeitos numa empresa.

Basta um pouco de paciência, atualizar e enviar nosso currículo que logo pintam as empresas oferecendo algo mais atraente e melhores perspectivas de carreira para “roubar-nos” de seu concorrente, e assim matando dois coelhos com uma cajadada só ao também reforçar seu quadro de pessoal.

Alguns dos motivos mais comuns que levam os profissionais da área de Tecnologia da Informação a mudarem de emprego aparece abaixo, de acordo com o que tenho visto no mercado ao longo desses anos:

  • Baixa expectativa de crescimento na carreira
  • Baixos salários e pacotes de benefícios
  • Má gestão da pessoas
  • Pouco investimento em Tecnologia
  • Falta de apoio ao desenvolvimento profissional na empresa
  • Ambiente sem desafios, pouco inovador

O lado bom da alta rotatividade é que ela somente pode existir num ambiente onde sobram empregos e não unicamente por culpa das empresas. Mas de qualquer maneira, ela não é desejada em nunhum setor da economia pois dificulta a o processo de maturidade das empresas e seus produtos e serviços devido ao interrompimento de projetos causado pelo desmanche de equipes.

Agora, caro colega de TI, cuidado com a euforia por causa da quantidade de oportunidades na área para não se arrepender depois de trocar de emprego. Antes, verifique:

  • O porte da empresa, sua posição no mercado de acordo com os produtos e serviços que oferece
  • Sua localização física. Precisa viajar dentro e/ou fora do país ?
  • Tente pesquisar na internet sobre possíveis reclamações de pessoas que conhecem a empresa. Imagine decobrir depois que a empresa costuma atrasar salários?
  • Tenha formalizado todos os benefícios oferecidos no momento da proposta de emprego para se resguardar de possíveis esquecimentos convenientes…

É isto aí, bastante calma nesta hora. Mudar de emprego nestes novos tempos é positivo pois agrega competências e experiências diferentes e enriquecedoras, mas será melhor ainda se a mudança ocorrer sem arrependimentos e maiores sofrimentos que poderiam ter sido evitados estando um pouco melhor informado.

 

fonte:Rotatividade do pessoal de TI bate recorde em SP mas cuidado ao mudar de emprego