Redes do governo brasileiro sofrem dois mil ataques por hora

Segundo a GSI, o incidente mais sério sofrido pelos sistemas federais envolveu uma quadrilha do Leste Europeu, a qual entrou no servidor de órgão público, trocou a senha e pediu 350 mil dólares para devolvê-la

As redes de computadores do governo federal brasileiro recebem dois mil ataques por hora. O número foi repassado pelo chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência GSI, Raphael Mandarino Jr., que o divulgou durante uma reunião da Comissão de Segurança Pública da Câmara.

O governo tem 320 grandes redes, incluindo as do Banco do Brasil, Serpro Serviço Federal de Processamento de Dados e Justiça, entre outras. O ataque mais sério sofrido pelos sistemas federais de dados, segundo Mandarino, envolveu uma quadrilha do Leste Europeu, que entrou no servidor de um órgão público, trocou a senha e pediu um resgate de 350 mil dólares para devolvê-la.

O servidor foi recuperado com a ajuda de técnicos da Agência Brasileira de Inteligência Abin e especialistas de fora do governo. A investigação ainda tramita pela Polícia Federal e Mandarino não forneceu mais detalhes.

No que tange as políticas de proteção das informações governamentais, além do desenvolvimento de um projeto nacional de segurança cibernética, o assessor do ministro Jorge Felix, da Segurança Institucional, afirmou que seu departamento analisa cerca de 200 novos softwares maliciosos por mês.

Deles, 70% buscam informações bancárias nas redes oficiais, 15% procuram informações pessoais e 10% tentam roubar informações da INFOSEG, rede do Ministério da Justiça que armazena dados das secretarias estaduais de Segurança Pública e da Justiça.

mais informações

fonte: Redes do governo brasileiro sofrem dois mil ataques por hora