Redes ainda não são 100% seguras, diz pesquisa

Redes ainda não são 100% seguras, diz pesquisa

Uma das principais conclusões do Relatório Barômetro de Rede de 2010 divulgado pela Dimension Data – multinacional focada em serviços de TI – revela uma melhoria de 35% no número de dispositivos de redes, que executam vulnerabilidades de segurança. O número de falhas na rede diminuiu de 73% em 2009, para 38% este ano. Apesar da melhora, este cenário ainda representa um risco significativo para as empresas.

O relatório analisou, durante o ano de 2010, 235 clientes de todos os portes e setores da indústria, nos cinco continentes do globo e abrange dados da avaliação do Technology Lifecycle Management (TLM) – um serviço que analisa a vida útil de dispositivos de tecnologia no ambiente operacional.

Os dados revelam uma média de 40,7 violações de configuração por dispositivo de rede, o que significa 40 possíveis chances de ocorrer inatividade em um dispositivo, seja devido a um ataque de segurança ou erro humano. Esses erros de configuração podem ter um impacto significante na produtividade dos negócios resultando em queda, e exposição das redes a riscos potenciais.

De acordo com Henrique Cecci, diretor de Soluções, da Dimension Data Brasil, “duas redes não são iguais, ainda que sejam a espinha de uma empresa. Por isso, redes otimizadas garantem um funcionamento eficaz dos negócios e conectividade, além de fornecer uma forte plataforma para tirar vantagem da computação de nuvem”. Para Cecci, “enquanto a nuvem é um grande progresso da indústria de TI, as empresas com redes menos eficientes – e consequentemente atrasadas na nuvem – vão experimentar atrasos nas linhas de base do negócio”, explica.

O Barômetro de Rede de 2010 aponta ainda que 35% de todos os dispositivos de rede têm entrado em fase obsoleta. Comparado com os dados do Barômetro de Redes de 2009, isso revela uma melhora de 43%. Embora isto reflita apenas um pequeno esforço das empresas em reduzir os níveis de atraso.

O relatório também indica o fato das vulnerabilidades serem geralmente conhecidas, mas não efetivamente apontadas, e que as empresas precisam se alinhar para publicar os valores das melhores práticas para minimizar os riscos. Adicionalmente, mais disciplina é solicitada no gerenciamento das redes.

Fonte: Redes ainda não são 100% seguras, diz pesquisa