Gastos mundiais com aplicações empresariais devem crescer 4,5% em 2012, afirma Gartner

Gastos devem chegar a US$ 120,4 bilhões; O maior mercado é o de softwares ERP, com um faturamento projetado para alcançar US$ 24,9 bilhões

Os gastos mundiais com aplicações empresariais serão de 120,4 bilhões de dólares em 2012, aumento de 4,5% em relação ao ano passado, de acordo com o Gartner.

Segundo o Gartner, os principais segmentos do mercado de software de aplicação empresarial, em 2012, incluem Business Intelligence (BI), conteúdo, comunicações e colaboração, Customer Relationship Management (CRM), criação de conteúdo digital, Enterprise Resource Planning (ERP), suítes de escritório e produtividade pessoal, gerenciamento de projetos e portfólio e gerenciamento da cadeia de suprimentos.

O maior mercado é o de softwares ERP, com um faturamento projetado para alcançar 24,9 bilhões de dólares, em 2012, seguido pelo de suítes de escritório, com 16,5 bilhões de dólares. A receita do setor de BI deverá chegar a 13 bilhões de dólares e a de softwares de CRM deve fechar acima dos 13 bilhões de dólares este ano.

A otimização de custos e as mudanças nos gastos com “mega suítes” para a automação de processos continuarão a beneficiar modelos alternativos de aquisição de softwares. Entre eles estão Software como Serviço (SaaS), gerenciamento de ativos de TI e recursos de virtualização. Isso se deve à necessidade das empresas trocarem os gastos de despesas de capital por despesas operacionais.

Um número cada vez maior de empresas demandam a funcionalidade do Software como Serviço (Infraestrutura como Serviço [IaaS], Plataforma como Serviço [PaaS] e Software como Serviço [SaaS]) ou por meio de serviços baseados na nuvem. Como resultado, fornecedores estão oferecendo mais tecnologia como soluções baseadas “em assinatura”, mais rentáveis. SaaS e serviços baseados na nuvem ajudam os fornecedores a terem maior crescimento em sua receita, porque tornam os testes e a avaliação de novos tipos de softwares aos usuários finais mais fáceis, fornecem as tecnologias atuais e fazem a migração de versões antigas de software para as mais novas.

Após mais de uma década do uso de software como serviço (SaaS) e serviços na nuvem, a adoção continua a crescer e evoluir dentro dos mercados empresariais de aplicações. Isto ocorre, pois os orçamentos reduzidos demandam alternativas mais enxutas. A popularidade e a familiaridade com o modelo aumentam, e o interesse em SaaS e Cloud Computing também. A implantação varia entre os mercados e, embora o uso esteja se expandindo para uma ampla gama de aplicações e soluções, o mais generalizado ainda se caracteriza por aplicações horizontais com processos comuns, entre as equipes de trabalhos virtuais distribuídas e nas iniciativas de Web 2.0.

Este crescimento reflete a demanda geral do mercado, com mais compradores avaliando as opções durante o atual ciclo de atualização tecnológica e retornando a confiança para softwares empresariais, enquanto o mercado lentamente se recupera e as empresas recomeçam a investir em tecnologia. SaaS e serviços baseados na nuvem devem crescer em uso, aumentando de 11% dos gastos com aplicações empresariais, em 2010, para 16%, em 2015.

fonte:Gastos mundiais com aplicações empresariais devem crescer 4,5% em 2012, afirma Gartner