Entidade pede piso salarial de R$ 2 mil para analistas

Sindicato dos trabalhadores de TI reivindica criação de um piso de R$ 3,5 mil para os cargos de gerente e de R$ 1,5 mil para programadores

O Sindpd (Sindicato dos Trabalhadores de Tecnologia da Informação) reivindica a criação de três novos pisos salariais para os trabalhadores de TI do estado de São Paulo. A proposta, que está sendo discutida desde o início do mês com os representantes das empresas do setor, prevê um salário de, no mínimo, R$ 1,5 mil para programadores, R$ 2 mil para analistas e R$ 3,5 mil para os gerentes.

“Acho difícil que o sindicato patronal aprove. Mas essa seria uma forma de criar parâmetros mínimos para o mercado”, explica o presidente do Sindpd, Antonio Neto. De acordo com ele, os valores propostos foram calculados com base na média salarial praticada no estado. “Sabemos que as empresas são avessas à criação de pisos [salariais], mas essa é uma necessidade do setor”, destaca Neto.

A proposta apresentada pelo Sindpd – como parte da negociação do reajuste salarial da categoria em 2011 – pede também um aumento dos valores praticados para os pisos já existentes: de R$ 595,00 para office boy, de R$ 902,00 para digitador, de R$ 715,00 para trabalhadores administrativos e de R$ 1.000,00 para help desk e técnico em informática.

O sindicato pede ainda que, a partir deste ano, todos os trabalhadores do setor tenham direito a PLR (Participação em Lucros e Resultados) de 80% do salário, mais parcela fixa de R$ 200,00; auxílio refeição de R$ 300,00 e auxílio creche com reembolso de 50% para dependentes de até 72 meses de idade.

A próxima reunião entre os sindicatos dos trabalhadores e das empresas de TI para discutir o reajuste salarial, assim como todas as reivindicações em relação a benefícios e pisos está prevista para a próxima segunda-feira (31/1).

fonte: Entidade pede piso salarial de R$ 2 mil para analistas