Com Obama, TI verde tem oportunidade histórica

Discurso ecológico e aposta em tecnologias limpas: Obama sinaliza com investimento recorde em TI verde

A posse de Barack Obama como presidente dos Estados Unidos abre a perspectiva das tecnologias verdes receberem o maior investimento de todos os tempos.

Desde a campanha eleitoral, quando bateu duro na dependência americana do petróleo, até o discurso da posse, quando incluiu uma referência ao mau uso de energia pelas famílias e fábricas americanas, o novo presidente dos Estados Unidos sinaliza com investimentos inéditos em tecnologias limpas e TI verde.

A onda ecológica impulsionada por Obama ganhou contornos reais com a indicação do prêmio Nobel e entusiasta das tecnologias verdes Steven Chu para o cargo de secretário da Energia, o equivalente a ministro das Minas e Energia no Brasil.

Chu foi a novidade positiva no quadro composto por nomes conservadores e experimentados de seu primeiro time. Se, por exemplo, a nomeação de Paul Volcker, ex-presidente do FED, para sua equipe econômica foi interpretada como um banho de água fria por quem esperava grandes mudanças, Chu é o contraponto inovador da administração Obama.

Não bastasse o discurso verde de que não é correto degradar o meio-ambiente em situações de normalidade econômica, Obama coloca nas tecnologias limpas sua principal aposta para gerar empregos e renda para a combalida economia americana.

Ao longo deste mês, o novo presidente deve anunciar um ambicioso pacote para jogar bilhões de dólares em projetos de energia eólica, solar, bicombustíveis e outras formas renováveis de gerar eletricidade. O plano energético de Obama promete criar – ou salvar – pelo menos 3 milhões de empregos nos próximos anos. Os mais otimistas projetam em até 5 milhões o número de empregos gerados pelo pacote verde.

Outra promessa do novo presidente é investir na expansão da banda larga, na melhor informatização do sistema de saúde e na melhoria da rede elétrica interna. Obama chegou a classificar como “vergonha” o país que inventou a internet não conseguir levar banda larga a todos seus cidadãos.

Um estudo da IBM projeta que, se o governo americano investir de fato US$ 30 bilhões nestes programas de TI, vai gerar ao menos 900 mil empregos em tecnologia da informação. Se cumprir as promessas, Obama poderá usar uma frase consagrada pelo colega brasileiro quando for se referir a seus esforços em TI verde.  Afinal, nunca antes na história daquele país planejaram-se tantos gastos em tecnologias limpas.

fonte: Com Obama, TI verde tem oportunidade histórica