Brasileiros estão entre maiores vítimas

O Brasil ocupa hoje o 16º lugar no ranking mundial de países com maior número de ataques virtuais, de acordo com pesquisa realizada pela Kaspersky Lab

O Brasil ocupa hoje o 16º lugar no ranking mundial de países com maior número de ataques virtuais, de acordo com pesquisa realizada pela Kaspersky Lab, a maior empresa privada de segurança da internet do mundo. Segundo o gerente de vendas para varejo da Kaspersky Lab Américas no Brasil, Claudio Martinelli, o Brasil tem “usuários ingênuos” se comparado aos demais países do globo.

Se for considerado que a China, o país mais populoso do mundo, com cerca de 1,3 bilhão de habitantes, lidera a pesquisa ¿ seguido de Rússia, Estados Unidos e Índia -, os usuários brasileiros de internet devem considerar o resultado como um alerta. Quanto maior o número de pessoas conectadas, maior a chance de proliferação de vírus, spywares e malwares. É como se fosse, de fato, uma epidemia. Não à toa, a população de três importantes Estados do País são também os principais alvos de cibercriminosos. São Paulo aparece em primeiro lugar na lista, segundo a Kaspersky, com 22% de ataques virtuais. Rio de Janeiro vem logo atrás, com 19%, seguido por Minas Gerais (10%).